O Brasil Tá Vendo

Arquivo : janeiro 2014

Ready? FIGHT!
Comentários Comente

Pablo Carranza

Veja bem, não quero dizer que isso seja errado, pelo contrário, acho que é o certo, mas Vagner me parece ser o único que está ali tratando a casa como um jogo mesmo. Enquanto todos os outros falam “eu sou assim mesmo, sou impulsivo, fazer o quê?” como se isso fosse uma virtude, Vagner segue o “vou ficar na minha, não vou comprar briga dos outros”. Ele foi uma peça chave na briga de Diego com Bella, mas não se envolveu e se deu bem. Pois é, finalmente temos um sonso e estrategista em vez de um “sou impulsivo, falo sem pensar mermo”.

Pra confirmar isso, Vagner ainda falou hoje: “Eu estou esperando a minha chance de ataque. Estou esperando os soldados irem na frente”

Bicha burra? (como brincou Diego). Acho que temos os verdadeiros burros aqui.

crrz06


Casal tem mais força na casa?
Comentários 23

Chiquinha

Uma máxima repetida à exaustão terá sua prova de fogo amanhã em mais um dos paredões pilhação da recente Boninho new age – em um segundo, numa singela paradinha pra olhar as biju do Medalhão Persa já se formou mais uma trinca de indicados, um já foi eliminado, e se bobear, já tá até posando nuzão pra G  Magazine ou assememelhados –  Faço votos de que a eliminada seja Franciele. Nada pessoal em relação a personalidade marcante e impulsiva da ex-garota Dollynho. Mas seria divertido acompanhar mais alguns arranca rabos entre Diego e Bella. Particularmente, acho interessante o “excesso de proatividade comunicacional” da bailarina – ah, a dança, essa arte que remete a universos tão sutis e delicados, mhh. no caso, não.

Será o fim do casal FRANGO? Ah, eu espero que sim. Me auto-declaro uma romântica mas esse casal não colou.

SINCERIDADE SEMPRE E BOM

SINCERIDADE SEMPRE


Documentários do mundo animal podem ensinar muito ao ‘BBB14’
Comentários 8

Juliana Carpanez

bbb

Pre-pa-ra para a próxima eliminação de mais um dos participantezzzzzzzzzzz

Conforme comentou o crítico Mauricio Stycer, as eliminações do “BBB14” estão muito apressadas. Nesse programa turbinado (e não estamos falando do visual das sisters), Alisson, João, Princy e Rodrigo foram expulsos enquanto você pegava uma água na cozinha. Se der uma esticadinha até o banheiro, é capaz de perder o resultado do paredão de domingo.

Para mim, esse ritmo-rápido-logo-de-cara não funcionou. Como não me apeguei a nenhum brother (fora Clara, é claro), tanto faz Alisson, Rodrigo, Princy, João ou Maria. Se nos próximos dias mais quatro chisparem da casa, continuarei não ligando – meu timing de telespectador diz que ainda não é hora para isso.

Sendo assim, creio que os documentários do mundo animal podem ensinar ao “BBB14” como preparar o terreno para um bom paredão – daqueles que a gente até pede pizza, porque realmente valem a pena.

Nesses programas da vida selvagem, há geralmente um bicho que se dá mal (o eliminado). Mas o documentário não mostra a morte logo de cara, sem que antes você esteja envolvido com aquela criatura. Rola toda uma história: cenas do bichinho com a família, detalhes sobre seu comportamento, imagens em zoom e, se bobear, até um nome para o infeliz. Só então vem o bote (a eliminação).

Se não tivesse envolvimento com o bicho, o telespectador ligaria menos para a morte do coala fofo (inclua aqui o nome de um brother equivalente). Também não questionaria a Justiça divina se, em cinco minutos de documentário, o predador comesse o macaco-prego, o golfinho ou o sagui da barba roxa (tem esse?).

O reality da Globo deveria tirar o pé do acelerador e envolver mais o público antes de desovar freneticamente boa parte de seus participantes. Em outras palavras, o que o “BBB14” precisa fazer é “do it like they do on the ‘Discovery Channel'”.


O BBB é um festival de dedo no olho
Comentários 11

Arnaldo Branco

O Big Brother 14 está parecendo uma tragédia grega ao contrário, com a carnificina final adiantada para o primeiro ato. Uma semana e já saíram quatro:

João, o cartomante conformista que já sabia que ia ser o primeiro eliminado mas não fugiu do seu destino, como Cristo no Monte das Oliveiras;

Alisson, o feioso fracote que se sentia perseguido pelo Povo da academia (parecia que estava falando dos Illuminati);

Rodrigo, o cozinheiro português que, como aquele seu conterrâneo na piada, compareceu à suruba mas não comeu ninguém;

e Princy, aquela que disse que não estava no programa para fazer amigos – saindo cedo assim, presumo que se inscreveu para poder usar a piscina.

princy

Eu nem queria mesmo

Enfim, os caras ficaram tão pouco tempo na casa que acho que o Bial nem reconhece na rua. Mas esse ritmo frenético pelo menos estimulou um bom número de puxadas de tapete, dedos no olho e chutes no saco para entendermos melhor o que acontece no jogo. Algumas impressões:

– Muito chato ver os eventuais ocupantes da Sibéria chorando porque são obrigados a racionar pão por uns três dias. Saudades do No limite com suas porções generosas de olho de bode pra galera.

– Cássio: com suas crises de choro por não ter um corpo definido e suas tentativas desajeitadas de abordagem grosseira (lembrei do personagem do Chico Anysio, Haroldo o hétero), esse gaúcho é uma piada de gaúcho ambulante.

– Não consigo escrever o nome da Tatiele sem o corretor ortográfico apresentar várias alternativas (bem mais razoáveis, aliás). Ela e Franciele deviam fazer uma dupla sertaneja para aproveitar a rima nominal e o coincidente mau gosto de seus pais.

– Não sei se Diego faz parte de uma campanha de demonização do cigarro ou uma para justificar o índice de rejeição dos cariocas no resto do país, mas em caso positivo está fazendo um ótimo trabalho. Ele pelo menos serve para denunciar o que minha intuição já me fez chutar antes: essa Bella é vaselina pra cacete.

– Uma pergunta honesta: é proibido convocar participantes gays estilo marombeiro? Porque sempre chamam essas bichas genéricas afetadas de meia idade que sempre abandonam as provas de resistência se abanando. Deve uma forma deliberada de reforçar estereótipos ou medo sincero de que um gay gostosão vire a cabeça dos marombeiros – por assim dizer – héteros.

– Substituíram o personagem do gato idiota que dança nas festas por um personagem rejeitado dos Muppets que dança nas festas.

banana_split

Foragido do Banana Split

– Estou sentindo falta das charges do Mauricio Ricardo. “Sentindo falta” não no sentido de estar lamentando, veja bem.

– Letícia fingindo que um dia, em um futuro próximo, talvez, quem sabe, vai dar condições pra qualquer um dos deslumbrados que se aproximam dela querendo sorvê-la como a reluzente azeitona de um martíni, vai longe no jogo. Está sendo uma estratégia melhor do que formar casal – pelo menos em comparação com esses pombinhos relutantes desta edição.

– Clara prova que o exibicionismo puro e simples pode passar por personalidade no BBB. Não estou reclamando!


Sem emoções
Comentários 8

Pablo Carranza

Até hoje não sei como Princy não saiu no primeiro paredão. Não que ela seja detestável ou algo do gênero…ela só não faz diferença.

crrz05

Apresentação de participante: PRINCY

crr05-01

ELIMINADA! Princy é a 4a eliminada do bbb14

 

Já vai tarde, amiga

 

 


UELCOMI TCHU DE JANGOU
Comentários 2

Chiquinha

Muito bom, muito bem. Boa escolha musical pra abrir os trabalhos da festinha de ontem – acertaram, o DJ não era o André Marques! – A proposta era perdidos na selva. Só não entendi o chapeuzinho festa peão boiadeiro e as franjas de camurça. Alôu colegas do figurino, tudo certo: tons terrosos independente da temática tão valendo e a gente perdoa.

Mas o fator enternecedor do episódio de ontem foi perceber que os brothers  são mesmo GENTE CUMA GENT.

BAPHÃO DO PÃO 

Diego – ele de novo – aparece as 05hs da matina fazendo aquele sanduíche gostoso na cozinha (quem nunca?). Pela manhã, o baphão gira em torno das fatias de pão que cada um terá direito: apenas uma. Aparentemente HONESTO, Diego confessa que já comeu sua fatia e a rabeta seca aquela que ninguém curte. Mr. edição, será que daria pra aproximar a cena? Chamar num close?  Tem issae? Gostaríamos de ter certeza que o rapagão não está faltando com a verdade. Além do mais, Diego declara que trocaria TODO SEU PÃO POR CIGARROS causando ojeriza em alguns participantes. Briga por comida , adoramos. Por cigarro e comida, mais bonito ainda de assistir. Brigada.

reflexivo: aquele filme de intelectuau, sobre pão e cigarros. muito bom, eu podia atuar, certeza bródi

reflexivo: aquele filme de intelectuau, sobre pão e cigarros. muito bom, eu podia atuar, certeza bródi

 

ATLETISMO FRACASSO, CULPA DA  MARVADA

Ano novo, São Paulo. Uma pessoa chamada Vagner doidona da sidra encontra uma pracinha deserta com alguns aparelhos de fitness feitos de concreto. Que ideia linda, malhar alcoolizado, na madrugada, em São Vicente, numa praça, nos primeiros momentos de 2014. Resultado:  dedo e unha esmagados por altere de cimento + pronto-socorro. HAUAHA – pausa – HAUAHA !!!!

é, vão rindo

é, vão rindo …

No quesito comoção hilariante, sem dúvida fico com os momentos acima.  A situação cama envolvendo o deitar malicioso da Ângela e a saída imediata e indiscreta do Jr foi melancólica demais. E a gente quer mais humor, por favor #TOCOTRISTCHY

 

 


A Renegada, A Requisitada e O Labrador
Comentários Comente

Chico Barney

Depois de uma primeira semana na velocidade 5 do créu, onde grandes figuras como o Cartomante João, o Equivocado Alisson e  o Alucinado Rodrigo foram sumariamente desperdiçados, o jogo parece começar a tomar forma.

Ao assumir o interesse por Junior, apesar das negativas do rapaz, Angela surge como uma BBB com uma causa – elemento fundamental para uma campanha campeã. A postura não muito linear do seu alvo parece só favorecê-la dentro do jogo, criando identificação com o público.

O Fator Maria Melilo surge como grande oportunidade para que Angela avance casas nas próximas semanas. Junior só será abraçado pelo público votante caso dê uma chance para a garota.

Despontando também como uma das protagonistas dessa edição, ainda falta a Letícia algum objetivo maior do que simplesmente reclamar que é chato ser gostosa. Um eventual romance com Rodrigo seria uma grande brecha, mas isso não parece possível nos próximos meses.

O terceiro destaque que pode ser apontado no momento é Diego, o designer. Bonachão e polêmico, o brother comporta-se como um atrapalhado labrador passando por problemas com a nicotina. Com a eliminação precoce dos mais sérios candidatos a vilão, caberá a ele movimentar a rotina da casa.

O que o futuro reserva para essa trinca de ases?